22.8.05

Cerveja abençoada... e rara!

O site ratebeer.com elegeu a cerveja produzida pelos monges belgas do mosteiro de Saint Sixtus como a melhor do mundo. Resultado: ruptura total do stock, que seria para o ano todo! Acontece que os monges não produzem para lucro (é, ainda há gente assim, graças a Deus!), produzem apenas o necessário para financiar o mosteiro. Vai daí, pararam a a produção. É de mim ou estas louras belgas vão começar a surgir a preços proibitivos?

7 comentários:

Ricardo disse...

Viva,

Para já as melhores louras que bebi, salvo seja, foram as checas. Mas se arranjares uma dessas belgas no mercado negro não te esqueças de partilhar com os teus blogamigos, hhehehe

Abraço,

Anónimo disse...

E o panachê, também entrou em ruptura de stock?!

Armando S. Sousa disse...

Penso que surgirão com preços proibitivos.
Um abraço

Fernando Bravo disse...

ricardo, as checas realmente também não são nada más, concordo! Mas se arranjar das belgas, prometo não ser guloso e partilhar com os amigos!

anónimo(a), panachê arranja-se sempre! E daiquiris também!

armando, há que esperar que passe de moda, vamos lá ver...

Abraços!

noname disse...

Se os monges produzissem visando lucro não congelariam a produção, todos poderíamos continuar a beber, e, como agora, presumo eu, existe um "boom" dessa cerveja, talvez aumentasse a produção e subsequentemente o emprego! Em 2º lugar a Produtividade e melhoria de serviços carecem de competitividade, e lucro fomenta competitividade, logo, deste modo, talvez a cerveja ainda se tornasse melhor. (claro q isto é utópico). abraços.

Fernando Bravo disse...

noname, não quis dizer mal do capitalismo, que me parece o melhor sistema económico. Mas hoje em dia a pressão para o lucro é tão grande que andamos a perder qualidade de vida (horas extraordinárias, stress no trabalho, etc, etc). Por isso sabe bem ver que ainda há quem não ligue muito a isso. Abraço

noname disse...

Claro, eu percebi e concordo plenamente. Foi apenas para brincar ao "advogado do diabo".