14.8.05

Caramba!...

Sobre a bomba de Hiroshima (e a de Nagasaki) tentei explicar a Miguel Portas três coisas: não percebeu nenhuma. Antes de mais nada, tentei explicar que o uso do terrorismo, nomeadamente por bombardeamento aéreo, era sem excepção aceite pelos beligerantes. [...] A segunda coisa que tentei explicar a Miguel Portas foi a necessidade das bombas de Hiroshima e de Nagasaki. [...] A terceira coisa que tentei explicar a Miguel Portas foi que Hiroshima e Nagasaki não "lançaram o mundo na era do armamento nuclear". [...] Posto isto, convém prevenir que não tenciono voltar a falar com Miguel Portas. Não lhe reconheço nem inteligência, nem competência, nem honestidade.
Vasco Pulido Valente, in Público, 14.08.2005

1 comentário:

Armando S. Sousa disse...

Que excelente crónica esta de Vasco Pulido Valende hoje no Público.