12.5.05

Steinbeck e Hemingway

Tenho dois escritores americanos preferidos: John Steinbeck e Ernest Hemingway. Penso que representam duas facetas diferentes da vivência americana no século XX.

O primeiro mais introspectivo, centrado nos conflitos pessoais e sociais, como a pobreza da Depressão em As Vinhas da Ira, a integridade e honestidade em O Inverno do Nosso Descontentamento ou a ganância em A Pérola. É a América excluída do Sonho Americano dos imigrantes que chegam, vêem e vencem.

Hemingway, na maior parte da sua obra, representa a América aventureira, combativa, dos homens e mulheres que construíram uma nação nova e fantástica. Mostra-nos americanos em constante busca de emoções e desafios, mesmo com os perigos e as tristezas que eles possam acarretar: basta ler Por Quem os Sinos Dobram, Um Adeus às Armas ou O Velho e o Mar.

Encontram-se na defesa da liberdade e da democracia, sempre em busca de uma maior dignidade humana. Exemplo disso é o enredo de O Velho e o Mar, que podia ser de qualquer um dos dois - independentemente, claro, dos traços estilísticos que nos dariam obras bem diferentes. O que diriam ambos da América actual, com tantas marcas de intolerância religisoa/moral?

2 comentários:

Freddy disse...

O meu favorito é mesmo o Eça...Papei a colecção toda e cada um é melhor q o outro...
Grande abraço e já tens link para aqui na minha Zona!

Fernando Bravo disse...

Pois, o Eça é rei. Qualquer dia escrevo sobre ele.
O meu preferido é mesmo A Relíquia. Certeiro e inquietante!