24.1.06

E eu a julgar que era a vitória de Cavaco...

"O que vai ficar na História, desta campanha, é o dr. Soares, pelo seu combate, pela alma que trouxe, pela genica que mostrou".
Vítor Ramalho, da candidatura de Soares, in DN, 23.01.2006

6 comentários:

Ricardo disse...

Mário Soares vai ficar na história mas obviamente não vai ser por causa desta campanha! Mesmo assim nenhum mal ao mundo veio com a sua candidatura, quanto muito, só ao próprio! É um político que respeito muito mas não branqueio os acontecimentos.

Abraço,

O Micróbio disse...

Vai ficar na história por todos os motivos... os bons motivos e os maus motivos!

Fernando Bravo disse...

ricardo, eu também o respeito pelo que fez de positivo, mas não penso que todo o seu percurso político tenha sido positivo (e não me refiro apenas a esta candidatura).

micróbio, exactamente. A História moderna já não é aquela História dos heróis que só tinham qualidades - e ainda bem.

Abraços!

Anónimo disse...

Depois de ler este post sobre as declarações de Vitor Ramalho, apoiante da candidatura do super Mário, fiquei com uma leve sensação de alguma ironia empregue nas suas palavras, em especial quando se refere à genica (?!)

Na dúvida que, ironia não fosse a palavra correta para definir o seu comentário, consultei a wikipédia sobre a definição de tal palavra - ironia, e encontrei o seguinte:

***

Ocorre ironia quando, pelo contexto, pela entonação, pela contradição de termos, sugere-se o contrário do que as palavras ou orações parecem exprimir. A intenção é, geralmente, depreciativa ou sarcástica. Existe frequentemente na linguagem corrente, como quando dizemos "Vens num belo estado!" (para indicar que reprovamos a aparência de alguém).

Ex:

As moças entrebeijam-se porque não podem morder-se umas às outras. (Monteiro Lobato)

Moça linda, bem tratada, três séculos de família, burra como uma porta: um amor. (Mário de Andrade)

*****

Destaco, obviamente, as seguintes partes da definição:

"Vens num belo estado!" (para indicar que reprovamos a aparência de alguém).

Mas o mais valoroso, sem dúvidas, é o primeiro exemplo que nos tenta explicar a razão da palavra:

As moças entrebeijam-se porque não podem morder-se umas às outras.


conlusões: a aparência de Soares foi reprovada, apesar de vir num belo estado, e essas moças são umas doidas!! quem são? quem são?

abraço

Xikote

Armando S. Sousa disse...

É provável que fique para uma história alternativa, não na História de Portugal.
Está-se muito bem aqui no blogue a ouvir Clash. Só por curiosidade, são o grupo rock que mais gosto.
Um abraço.

Fernando Bravo disse...

xikote, bem visto! Se conheceres essas moças, leva-as ao BC ;)

armando ésse, sim, é provável. Quanto aos Clash, também são a minha banda preferida, por isso os pus na inauguração musical deste blog!

Abraços!