7.7.11

Livres

Neste momento, em Portugal, precisamos que todos os homens e mulheres Livres dêem um passo em frente. Ninguém se pode demitir da responsabilidade actual para com o nosso país. Precisamos que as decisões difíceis sejam apoiadas e, mesmo, exigidas por todos aqueles que sabem em que situação estamos e que não devem obediência a nenhum grupo de interesses.

Precisamos de todos os que são livres dos partidos, dos sindicatos, dos aventais, da obra, dos grupos económicos, dos grupos mediáticos, dos grupos religiosos, dos grupos profissionais, dos grupos académicos, da função pública, das agências de rating, dos especuladores, dos monopólios, dos oligopólios protegidos, dos oligopólios escondidos, dos lobbies e de todo e qualquer grupo de interesse que para aí exista.

Mas como assim seríamos poucos, precisamos também dos que são livres nos partidos, nos sindicatos, nos aventais, na obra, nos grupos económicos, nos grupos mediáticos, nos grupos religiosos, nos grupos profissionais, nos grupos académicos, na função pública, nas agências de rating, nos especuladores, nos monopólios, nos oligopólios protegidos, nos oligopólios escondidos, nos lobbies e em todo e qualquer grupo de interesse que para aí exista.

Precisamos de ouvir a sua voz na sociedade cada vez que um grupo de interesses procure manter o seu benefício em detrimento do bem comum.

Precisamos de ouvir a sua voz na sociedade cada vez que um grupo de interesses lance a agitação e tente o descrédito.

Precisamos de ouvir a sua voz na sociedade se o novo Governo tardar no inadiável ou tergiversar no caminho.

Mas também precisamos de ouvir a sua voz dentro do grupo de interesse, quando este procure manter o seu benefício em detrimento do bem comum.

Mas também precisamos de ouvir a sua voz dentro do grupo de interesse, quando este procure lançar a agitação e o descrédito.

Mas também precisamos de ouvir a sua voz dentro do Governo e dos partidos que o suportam, se estes tardarem no inadiável ou tergiversarem no caminho.

Porque se os seres livres deste país não o fizerem, de forma bem audível, estamos perdidos.

Há que apoiar a salvação de Portugal e há que exigir a salvação de Portugal. Sejamos livres para isso.

1 comentário:

O Raio disse...

"Neste momento, em Portugal, precisamos que todos os homens e mulheres Livres dêem um passo em frente."

Sim, é necessário pois estamos à beira do abismo...